segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

E se Deus...

Existisse... Só assim para começar.

Como sabem, Deus não quer que pratiquemos sexo. Deus (que se chama mesmo Deus, não como os outros deuses que tem nomes próprios, este chama-se apenas Deus - que original!) quer apenas que nos reproduzamos. Portanto, à partida somos todos pecadores. Sorry. Portanto, as duas pessoas que lêem este blog vão para o inferno. Temos pena. Vemo-nos por lá.
Mas Deus fez-nos, certo? Então... Porque é que as gajas têm clítoris? Não acredito que ele se tenha enganado, afinal de contas, é Deus. Mas este pequeno órgão existe exclusivamente para provocar prazer... Nada mais. E acho muito bem, afinal de contas o papel da fêmea (da minha espécie) na natureza já é um bocado ingrato... E já há a chamada amputação do clítoris em algumas zonas em África, feita, pelo que sei, a sangue frio, que é uma óptima maneira de inferiorizar as mulheres que, algumas delas, acabam por morrer com esta submissão absolutamente nada ridícula e super compreensível.
Bom, há quem diga que, se a nossa raça não tiver prazer no sexo e apenas sentisse o desgaste físico ou não... provavelmente as pessoas que existem na terra, não existiriam. Somos tão preguiçosos que, se soubéssemos que era só pela reprodução da espécie como mandou o senhor Deus, ninguém mexia uma palha. Só reproduziríamos quando nos avisassem que éramos os únicos na terra... E é simples provar isto, estamos constantemente a ser chamados à atenção sobre o quanto o nosso comportamento pode prejudicar a terra enquanto planeta, vemos pessoas erradas no poder e não fazemos nada... aprendemos a ignorar o que não nos agrada. E assim iria acontecer com a "reprodução".
Se Deus nos criou à semelhança dele, será que ele também era inconsciente e preguiçoso?
Eu não sei exactamente o que se passa com o fluxo sanguíneo, com os sentidos e com as hormonas masculinas... Mas quando se forma um feto, o que origina um pénis ou um clítoris é exactamente a mesma coisa... O mesmo tecido. Portanto, posso dizer que, se eu tenho um clítoris, os homens tem um clítoris gigante? ou estou a ser feminista?!
Bom senhor Deus, se estiver a ler isto... Ando a tentar acreditar em ti sabes? Mas está difícil... Os teus seguidores são estranhos. Eu ainda ponho a hipótese que o primeiro woodstock tenha sido lá na terra do teu filho o Jesus ou Jeová (Espero que seja Jesus, porque Jeová é nome de gaja.. E não acredito que Deus tivesse um filho sexualmente confuso, com tantas certezas que nos deixaste senhor Deus). É normal que as drogas na altura fossem uma novidade e que os "médicos" e curandeiros que também estavam enterradinhos (eu sei porque estive lá), não percebessem que toda a cena que vemos no presépio, com um ácido ou uns cogumelos de um dos meus vizinhos, fazia qualquer um ver tudo aquilo... Sem as figurinhas inanimadas de louça. Mas pronto, por causa das tuas coisas, estou no ano 2010. E não posso dizer que não. Porque senão vou presa e põe-me uma camisola com mangas compridas... Mesmo muito compridas. E só estamos neste ano, porque estamos a contar os aniversários do teu filho... À espera que ele volte e tal... Pá, mas só contamos no fim do mês... O ano aqui não muda no tal dia de Natal. Muda quando ele já tem uns 6 dias de existência. Porque precisávamos de organizar os signos e mais umas merdas inventadas por umas pessoas com imaginação e não podia ser tudo ao mesmo tempo. Mas não te preocupes, criaram o subsídio de natal...
Ah! Há um provérbio que os teus seguidores criaram que eu gosto muito... Deus (tipo, tu.. lol) (lol já agora significa qualquer coisa como estou mais ou menos a brincar e tem imensa piada) - Bem como ia dizendo - Deus, só te dá uma missão que sejas capaz de superar. Fixe não é? É. É bom até pensar que não há nada que tenhamos que fazer, que não sejamos capazes!! É grande alivio... É mentira, claro. Mas é fixe pensar assim. Até te agradeço por enganares algumas pessoas e elas serem felizes... Eu não me importo, desde que elas sejam mesmo felizes, o que, com tantas regras que os teus amigos fizeram e tanta trambolhice, acho difícil)... Mas apesar de adorar esta expressão, diz-me... Há alguém no mundo capaz de aguentar o que se passou agora no Haiti?

Ah...! Yá.. Temos que sofrer. Esqueci-me que a burra da Eva comeu a porcaria da maçã do pecado... Claro, tinha que ser uma gaja a estragar tudo... Digo-te, se eu fosse a Eva, tinha feito tartes de maçãs. Porque sou mulher e o pecado está enraízado em mim. Mas que se lixe.

Só lamento a minha perda de esperança em relação à vida fora da terra.. Ou à vida inteligente e evolucionária pelo menos... Porque pode parecer que não, mas eu adoro os humanos. Eu amo-os com imensa força. E podia ficar a olhar algumas pessoas por horas. As pessoas são fascinantes mas ainda não perceberam isso. Precisam de deuses e crenças, de dinheiro e caras bonitas, homicídios e violações... Ninguém nasce a precisar nada disto. Como é que surge?
Não sei até que ponto consigo justificar o mal no mundo. Sinceramente. Vocês pensam que, quando chamam de animais a outros povos pelo que passa na tv, como no Haiti, pessoas a matarem-se por comida, a roubarem tudo, a magoarem-se... “ui que horror, que animais… que bestas!” - É mais um filme? - Para além do terramoto, que foi um desastre natural, ninguém vê o que falta lá? Falta uma melhor relação entre os seres humanos. Falta uma descompressão do poder político. Falta agir à séria e desenvolver o que precisa ser desenvolvido. E não falo em tornar tudo igual ou abrir mais uma loja da nike e da mc donalds no Haiti para as pessoas pensarem que, por comerem um hamburger por 1€ vão ser mais felizes. Não. Eu gosto de culturas e respeito-as. Mas desde quando é que as religiões e as culturas tem de por em causa o bem-estar das pessoas?! É suposto fazerem exactamente o contrário.

Portanto, a quem leu até ao fim, 0,002% dos que lêem o blog, continuem a não fazer nada... Eu vou continuar a tentar entrar nas vossas cabeças porque só peço que pensem sobre isto e tenham posições que não estejam à venda a qualquer um. Podia acabar com alguma coisa profunda, mas azar, é tarde e tenho sono.

6 comentários:

  1. oh oube lá . xD eu n vou po inferno pq lá tá mto calor e n há água. tipo, calor sim mas com água, rio,praia, qualquer coisa...além disso tem lá um cheiro a porco queimado (pq supostament a nossa carne cheira como a d porco)

    aproveito pa deixar aqui uma lição para todos nós pecadores ;)
    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2789359.xml&template=3898.dwt&edition=13983&section=1014

    ResponderEliminar
  2. Começo por admitir que é a primeira vez que visito este blogue, porque desconhecia completamente a existência dele. Também digo que apenas me interessei por este blogue por saber que era teu, e só estou aqui devido à exposição pública que tiveste. De qualquer forma, e para não parecer que estou propositadamente a dar-te razões para não leres o meu comentário, como nota introdutória, e apesar de isto provavelmente não ter qualquer tipo de valor vindo de uma pessoa desconhecida como eu, digo que fiquei bastante interessado na tua opinião sobre os temas que li (porque não os li todos, but worry not, I shall punish myself accordingly afterwards for that).

    Agora em relação a este post, quero declarar-me primeiro como uma pessoa que não é crente em religião nenhuma, e, além disso, é contra a igreja (não activamente), porque a diferença entre religião e igreja é enorme, mas não tenho dúvidas que sabes disso.

    A religião sempre foi, e sempre será, um refúgio para o medo das pessoas, isto é, o medo do desconhecido, de todas as coisas que não conseguem ser (ou que as próprias pessoas não querem que seja para sua própria conveniência) explicadas. Infelizmente para as pessoas que acreditam na religião, isso é extremamente incoerente, uma vez que Deus tem que existir tanto nas coisas boas como nas más, e como assistimos diariamente em toda a comunicação social, as más suplantam as boas em grande escala.

    Não há qualquer razão para o "castigo" aplicado por Deus todos os dias, em todos os minutos, em todo o lado. Muito convenientemente, os seus seguidores irão dizer-te que os desígnios de Deus não são para ser compreendidos pelos homens, but guess what? Somos todos homens (no pun intended), e é com o homem que convivemos todos os dias. Deverei abdicar de procurar a felicidade ou o prazer por um certo Deus supostamente misericordioso tormenta o mundo sem oferecer nenhuma razão para tal? Deverei eu estar à procura de razões para acreditar? Porque não procurar razões para não acreditar?

    Porque para a maioria das pessoas é insuportável pensar que não existe uma razão por trás de todas as pessoas que todos os dias sofrem sem razão aparente. A possibilidade de não existir uma vida melhor depois da morte é inconcebível para pessoas que abdicam da sua felicidade na Terra. Tal como disseste, o ser humano é preguiçoso, e, como tal, faz tudo aquilo que é mais fácil fazer. Neste tema em especial, é muito mais fácil não pensar sobre isso, não reflectir, não procurar razões. A busca de originalidade é demasiado trabalhosa, ter uma opinião pessoal sobre temas difíceis é cansativo.

    Concordo em absoluto contigo quando dizes que nos devemos focar nas pessoas, e não em Deus. Apesar de, pelo menos do meu pequeno conhecimento, as pessoas não serem assim tão fascinantes como dizes. Aliás, o número de pessoas fascinantes é muito inferior ao número de pessoas que não o são. Acabei de encontrar mais uma razão para as pessoas se focarem em Deus o.O
    Deus realmente é mais fascinante, ou melhor dizendo, o ideal de Deus, que as pessoas.
    No entanto, talvez seja por causa de as pessoas se focarem em Deus que se tornam menos fascinantes, portanto isto é recursivo.

    Isto tudo para chegar ao fim de um comment consideravelmente grande e que tive que encurtar por causa do limite de caracteres, e aperceber-me que não acrescentei praticamente nada ao que disseste, uma vez que concordo contigo em absoulto -_-
    Mas não consegui abster-me de comentar e dar a minha opinião pessoal sobre um tema que me provoca uma revolta bastante grande quando debatido com pessoas cegas pela religião (tenho amigos que são bastante religiosos, mas que conseguem ter uma discussão racional sem recorrer a argumentos estúpidos, e não é por causa disso que gosto menos deles).

    Well, I shall look forward to more of your posts now, tens mais um "seguidor", que neste momento são 42, estás apenas uns biliões atrás das pessoas que acreditam em Deus, mas tem que haver esperança ;)

    Yours truly,
    humble servant of ignorance

    ResponderEliminar
  3. Em resposta a este post e tambem aquele comment tremendamente longo, que acabei por ler tambem....

    Não é curioso que neste planeta terra, em vários pontos, em varias civilizações, em varias culturas, uma serie de gente diferente se tenha lembrado de inventar este conceito de "Divindidade"?

    Se fosse simplesmente uma deambulação de uma mente solitaria demais que precisava de um refugio não é coincidencia a mais que tenha surgido na mente de tanta gente e em epocas e lugares tao distintos? Aquilo que eu aprendi é que quando começamos a deixar Deus entrar na equação, é espantoso o número de "coincidencias" que começam a saltar aos nossos olhos. Como quando comes chocolate pela primeira vez e perguntas "porque é que nunca ninguém me falou disto antes?"

    Em relação às questoes do foro sexual das duas uma,... ou conheceste cristãos verdadeiramente estranhos ou nunca leste o livro Cantares de Salomão na bíblia. Bem giro e romantico por sinal. Mas a verdade é que a maioria dos cristaos que por ai anda tambem nao lê a Bíblia. Não é de admirar portanto que tenhas aprendido coisas tão estranhas.

    Em ultimo lugar, a questao do sofrimento humano. A eterna questao que toda a gente coloca, quando quer questionar a existencia de Deus. "Se Ele é Deus, e ama a todos, e é todo poderoso, porque é que Ele não acaba com o sofrimento?"

    Precisamente porque Ele é Deus e ama a todos, a ponto de deixar que o ser humano tivesse vontade própria em vez de ser um robot controlado. Porque é que Ele não vai contra isso e impede o sofrimento mesmo assim? Como diria o brilhante CS Lewis "You can't perform 2 muttually exclusive things. Because nonsense is still nonsense even if you're talking about the Almighty."

    ResponderEliminar
  4. Já deixei de escrever deus com letra maiúscula há muito tempo. Por outro lado, deveria haver uma obrigatoriedade de escrever Carolina com o caps lock permanentemente ligado.

    ResponderEliminar
  5. Só tenho uma coisa a dizer... e confesso que não li este post até ao final, pois não tou com muito tempo... mas ainda assim não quero deixar de dizer uma pequena coisa...!!!

    O problema foi quando um dia alguém decidiu idulatrar um "deus" e esquecer-se da DEUSA... essa é a realidade! E não digo isto por dizer, e para defender com unhas e dentes as mulheres, mas estudem história e logo perceberam!

    ResponderEliminar